YoutubeFacebook

Mensagens

LÍDERES COMO VARAS

 No capítulo 17 de Números há uma linda passagem quando a vara, ou seja, o bordão de Arão floresceu. No capítulo 16 do mesmo livro percebe-se que a liderança de Moisés e de Arão estava sendo duramente atacada. O povo estava caminhando pelo deserto rumo à terra prometida, mas ia murmurando contra os líderes escolhidos pelo Senhor, especialmente o grupo liderado por Corá. Mas, os perseguidores foram destruídos, ou seja, castigados pelo Senhor. Houve a morte de catorze mil e setecentas pessoas por causa das ações de Corá e seu grupo. Neste momento, Deus fala com Moisés e manda que este se comunique com os filhos de Israel a fim de restaurar a sua autoridade e a de Arão. Deus determina que cada tribo trouxesse uma vara seca e a colocasse perante o Senhor na tenda do Testemunho (Santos dos Santos) e daí sairia uma nova liderança. 

 
Sabemos que este texto aponta para a figura de Cristo que, apesar de rejeitado pelo povo, foi aprovado por Deus para ser o eterno Sumo Sacerdote. Mostra, também, uma figura da ressurreição de Cristo, porque todos trouxeram uma vara morta e Deus deu vida à vara de Arão.  Mas, é possível perceber lições para a Igreja e a sua liderança nos dias atuais, a partir deste episódio do Antigo Testamento.
 
Aprendemos que Deus é quem precisa escolher os líderes para governar o seu povo. Deus é quem se dirige a Moisés e manda que as varas fossem trazidas à sua presença, sendo que cada uma teria o nome de uma tribo. Deus disse: “O bordão do homem que eu escolher, esse florescerá....” (Números 17.5). O que aprendemos é que não é o povo quem escolhe, mas Deus. Basta apresentar a vara (a vida) ao Senhor e Deus manifestará a sua perfeita, boa e agradável vontade. Quando a escolha é humana a igreja sofre. Portanto, deixemos Deus escolher os seus líderes e assim a igreja continuará em paz e guiada pelo Espírito do Senhor. Não há dúvida de que a liderança sacerdotal de Arão estava sendo dada pelo próprio Deus e ninguém poderia tirá-la. 
 
Aprendemos que Deus requer de sua liderança frutificação. A ênfase maior do texto é que a vara de Arão floresceu, brotou a ponto de seus gomos ficarem inchados e darem flores e amêndoas (Números 17.8). Aqui está, também, a forte evidência da confirmação da autoridade de Arão como Sacerdote. O que Deus mais requer de seus líderes é que sejam frutíferos de boas obras. Deus concede aos seus líderes e a todos os crentes talentos e dons espirituais para que sejam colocados em ação. Vale a pena lembrar aqui a vida de José do Egito, um jovem amado por Deus e sua família, mas logo em seguida rejeitado pela família, mas ao final exaltado pelo Senhor. José foi considerado pelo seu pai Jacó um “ramo frutífero, ramo frutífero junto à fonte, cujos galhos se estendiam sobre o muro” (Gênesis 49.22). Portanto, deixemos Deus nos usar de forma produtiva, pois há muito que fazer em seu reino.
 
Que sejamos apenas instrumentos para que Deus mesmo escolha seus líderes. Que os líderes escolhidos por Deus floresçam como a vara de Arão, para que o mundo creia na força e no poder do Senhor.
 
Rev. Anderson Sathler - Pastor da Igreja
Igreja Presbiteriana de Manhuaçu
Praça 5 de Novembro 406 . Centro . Manhuaçu . Minas Gerais
Telefone: 33. 3331.1055
w3vision